sexta-feira, 13 de setembro de 2013

O Anticristo está escondido na história dos EUA?

Autor do livro “Apollyon Rising 2012” explica em entrevista exclusiva

Desde sua fundação, afirma o escritor Thomas Horn, os Estados Unidos têm sido manipulados para seguir uma meta: construir uma sociedade ocultista que um dia dará as boas vindas ao espírito e pessoa do Anticristo.
Numa entrevista exclusiva para Sid Roth do programa “It’s Supernatural!” (É Sobrenatural) — que agora é exibido semanalmente na TV WND —, Horn explica que maçons de nível elevado entre os fundadores dos Estados Unidos buscaram entrelaçar modelos e símbolos no governo, arquitetura e até na própria moeda dos EUA, refletindo os antigos deuses do Egito.
Você sabia, indica Horn, que o modelo de uma cúpula de frente para um obelisco — tal como dá para se ver no Vaticano ou em Washington, D.C., onde o Capitólio dos EUA está de frente para o Monumento de Washington — simboliza a Ísis grávida e o Osíris fálico da mitologia egípcia?
Ou que os gregos adotaram Osíris como seu deus Apolo, que tem origem no termo “Apolião,” que os leitores do Novo Testamento se referem ao Anticristo?
Ou que a Biblioteca do Congresso registra que Thomas Jefferson especificamente rejeitou vários planos para construir o Capitólio dos EUA, exigindo em vez disso que fosse modelado de acordo com a antiga arquitetura do ocultismo?
 
Horn é o autor de vários livros que ajudam os leitores a compreender os símbolos e profecias que apontam para os tempos finais, inclusive “Apollyon Rising 2012” (O Surgimento de Apolião 2012) e sua entrevista para Roth toca no calendário maia, na Marca da Besta, na vinda do Anticristo e até mesmo na volta dos misteriosos nefilins da Bíblia por meio de DNA moderno.
Horn é também o autor do livro “Petrus Romanus: The Final Pope Is Here” (Petrus Romanus: O Último Papa Está Aqui).
Por mais de 800 anos estudiosos vêm apontando para o presságio sombrio do “último papa.” A profecia, extraída da “Profecia dos Papas” de São Malaquias, está no meio de uma lista de versos que predizem cada um dos papas católicos romanos desde o Papa Celestino II até o último papa, “Pedro Romano,” cujo reinado terminaria com a destruição de Roma.
A tradição diz que Malaquias havia sido chamado a Roma pelo Papa Inocente II, e enquanto estava ali, ele experimentou uma visão dos papas do futuro, inclusive o último. Ele escreveu a visão numa séria de frases enigmáticas.
Ainda de acordo com a profecia, o atual Bispo de Roma, Papa Francisco, deverá ser o último pontífice — Petrus Romanus, ou Pedro Romano.
Traduzido por Julio Severo do artigo do WND: Antichrist hidden in America’s history?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recomendamos