quarta-feira, 14 de março de 2012

Os cinco sinais da natureza do Anticristo


A marca do Anticristo tem mais a ver com a sua natureza do que com a tatuagem que ele exigirá que seja colocada na mão direita ou na testa dos que foram “deixados para trás”.

         A Bíblia claramente identifica os cinco sinais do Anticristo, os quais enganarão o mundo e farão com que milhões sejam eternamente  condenados. Muitos cristãos estão advertidos da marca “ 666” , mas pouco cientes da natureza da mesma. Este artigo tem como objetivo identificar esta natureza. Após o Arrebatamento, o mundo estará pronto para receber “a marca da besta”.

         Sua natureza é o prelúdio do que vai acontecer de mais funesto, no mundo escravizado pelo pior ditador que a humanidade vai conhecer e cujo espírito já está no mundo: “E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo”. (1 João 4:3).

         Precisamos reconhecer o espírito do Anticristo, o qual está preparando o mundo para receber a sua marca. Esta não pode ser recebida antes do monstro religioso ser empossado no trono e começar a exibir suas garras de ferro, ou seja, na metade da Grande Tribulação. Mas, o desejo de adorá-lo já está no coração de milhões de pessoas, através das práticas pagãs da Yoga, adotadas pelos que não nasceram de novo nem conhecem as profecias bíblicas, confiando cegamente nos ensinos dos pastores dominionistas e reconstrucionistas.      

         Vamos  identificar os cinco sinais da natureza do “homem do pecado”, para que os leitores fiquem informados desta verdade.

A PRIMEIRA expressão da natureza do Anticristo é a diluição da Palavra Deus, de modo que a verdade se torne relativa (“É assim que Deus disse?”). Assim, a Autoridade Final deixa de se tornar  a nossa única regra de fé e prática de vida. Por falta desta conscientização, muitos cristãos têm resvalado no abismo da apostasia.

         Quase todas as igrejas têm aderido às novas versões da Bíblia, embasadas no Texto Grego do Novo Testamento, de Westcott e Hort, dois anglicanos incrédulos, que se dedicaram ao objetivo diabólico de diluir a Palavra da verdade. Eles realizaram o maior desejo de Satanás.  O “Anjo de Luz” sabe que não pode destruir totalmente a Bíblia, o que iria causar uma revolução no mundo. Por isso, ele optou por rasurar ou omitir algumas partes do Livro. Ele é astuto demais e sabe que, se alguém rejeita uma pequena parte do Livro, aos poucos começará a achar natural a rejeição de outras partes, até chegar à completa rejeição da Verdade. Em geral, a rejeição começa em Gênesis 1:1.

A SEGUNDA expressão é  destruir a beleza do “templo de Deus” - o corpo humano – através da prática do pecado. Paulo indaga aos imaturos cristãos de Corinto: “...o corpo não é para a prostituição, senão para o SENHOR, e o SENHOR para o corpo. Ora, Deus, que também ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará a nós pelo seu poder. Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, pois, os membros de Cristo, e fá-los-ei membros de uma meretriz? Não, por certo. Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz, faz-se um corpo com ela? Porque serão, disse, dois numa só carne.) Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito. Fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo. Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?” (1 Coríntios 6:13-19).

            Infelizmente, o mundo tem rejeitado uma vida piedosa. Ele ignora que “todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou. (Romanos 8:28-30). 

O mundo não pode captar esta glória que é exclusiva aos cristãos nascidos de novo.

TERCEIRA - Esta natureza do Anticristo é negar as leis e  os Mandamentos de Deus [Até já existem pastores que reescrevem os Mandamentos, afirmando que assim estão facilitando a vida dos seus discípulos]. Esses homens substituem a Palavra de Deus pela filosofia religiosa; mas, a Bíblia admoesta: “E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade”. (1 João 2:3-4). Estas palavras têm sido ostensivamente rejeitadas por muitas igrejas, as quais têm evitado qualquer tipo de restrição, inclusive permitindo a yoga em suas programações e a liberdade permissiva de mulheres (inclusive algumas damas pastorais) usando decotes abissais e joelhos à mostra.

QUARTA - Algumas igrejas tentam promover o conhecimento bíblico, valendo-se dos comentários de autores emergentes ou católicos, os quais negam a experiência de uma vida biblicamente embasada. Os colégios e universidades estão repletos de pessoas que não nasceram de novo, lêem autores não confiáveis e saem dali sem o menor senso crítico no sentido de como separar o erro da verdade.
         Em Apocalipse 13:11, lemos: “E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão”.  Como vemos, Satanás tem“chifres semelhantes aos de um cordeiro”, daí conseguir enganar muitos cristãos.

QUINTA - A quinta natureza da besta é a religião embasada no entusiasmo, sem uma verdadeira piedade. Ela não exige que o crente seja justificado pela exclusiva fé no sacrifício de Cristo, levando-o a confiar em santos, apóstolos, e até em gurus, desviando-se da verdade bíblica. A justiça através de Cristo passa a ser secundária e poucas vidas são modificadas, por não se firmarem na Palavra Santa. Em Hebreus 12:14, lemos: “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”. Os desentendimentos que acontecem entre os membros da liderança da igreja são motivados pelo fato de alguns aceitarem cargos sem possuir o necessário conhecimento bíblico e apenas movidos pelo desejo de se projetarem diante dos irmãos.

         É curioso observar como alguns pastores recebem os visitantes com o maior carinho e entusiasmo, para, em seguida, subirem ao púlpito, a fim de criticar acerbamente um membro erudito na Bíblia, o qual não esteja de acordo com as novidades emergentes.

         A natureza da besta é promover programações, sem o aval do Espírito Santo. A vida de uma igreja cristã deve estar embasada na morte e ressurreição de Cristo, não em psicólogos e psicanalistas, na música contemporânea e nos festejos, práticas que amortecem a consciência dos crentes, que não conseguem se desligar das coisas do mundo

         A triste verdade é que a música mundana e a Psicologia andam de mãos dadas e por isso o espírito da bruxaria encontra facilidade em agir nas igrejas emergentes. O hipnotismo tem sido usado por alguns pastores psicólogos, substituindo o aconselhamento bíblico, quando um membro da igreja está com sérios problemas emocionais.

         Pelo visto, o estranho fogo dos carismáticos começa a incendiar as igrejas antes tradicionais e o discernimento bíblico da liderança e dos membros logo se transformará em cinzas. E quando algum pastor ou leigo se recusa a aceitar as novidades emergentes é logo taxado de retrógrado. Que os leitores possam voltar ao evangelho verdadeiro, deixando de merecer esta admoestação do apóstolo Paulo: “Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo” (2 Coríntios 11:3).

Mary Schultze, 13/03/2012 - www.marybiblia.com
Embasado no texto “John, The Revelator, Saw The Nature Of The Antichrist”, de Joseph Chambers.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recomendamos