terça-feira, 22 de maio de 2012

OBAMA APROVA IMPLATAÇÃO DO MICROCHIP OBRIGATÓRIO NOS EUA PARA 2013

A Nova Ordem Mundial(G7 + 10 blocos + ONU) pela segurança total, vigilância e monitoramento da ordem pública. O que já era previsto pelas profecias apocalípticas chega ao poder, por uma sucessão política hereditária com perfil e dito legalista (Ap. 13). Assim, consideram-se os representantes do eixo econômico mundial “ Estado Soberano” e “ascendente” que trilha caminhos para sociedade mundial em primeira instancia da legitimidade. A legitimidade, aqui entendida como força obrigatória de aceitação e reconhecimento dos governados pelos governantes, e obtida facilmente pela influência do príncipe das trevas, a besta. Toda esta aceitação pública quando não estabelecida pela tradição, possibilita manutenção da ordem, tecnologia da facilidade ou pela política da prevenção.

Nesse sentido, fica patente o invasor ou usurpador ainda não reconhecido (besta), diante das grandes dificuldades sociais, busca legitimar seu poder institucional junto as massas, utilizando-se de figuras do Ministério Público e do Estado para divertir-se com seus brinquedinhos de domínio da vidas. A quebra da condicional do Estado do direito civil para estabelecer o intento de um só homem.



Aprovação da Lei

Obama aprovou a implantação do microchip nos E.U.A como parte da reforma dos cuidados de saúde em 2013. A partir do ano que vem o microchip será obrigatório, sem ele os Americanos não poderão acessar os serviços de saúde. Pela lei, a partir de março do próximo ano de 2013, cada cidadão americano é obrigado a implantar um microchip de identificação por radiofreqüência (RFID), conforme exigido pela Lei de cobertura universal de saúde, que terá inicio a partir de março como uma visto pelo governo americano como uma reforma sanitária.
O “Objetivo”: a criação de um registro nacional de identificação para permitir “um melhor acompanhamento de pacientes que queiram qualquer informação sobre sua saúde.” Na verdade, isso era esperado desde o final de 2004, conforme comprovado por um documento oficial do FDA. Este documento da FDA Food and Drug Administration, datado de 10 de dezembro de 2004 tem direito Classe II Orientação Especial do Documento: Implantável radiofreqüência Transponder Identificação do paciente e informações do Sistema de Saúde jurisdição (especial Orientação Classe II: Sistema Transponder Implantável de radiofreqüência para a identificação de pacientes e informações relacionadas a saúde.
A marca da besta
Banco de dados em microchip. Fabricado pela Motorola e financiado pela Visa, America Express e Master Card, o biochip mede 7mm de comprimento e 0.75mm em largura, quase um tamanho de grão de arroz, contem bateria recarregável por um circuito de termopar que produz voltagem de flutuações segundo a temperatura do corpo. O objetivo é o implante no corpo humano, utilizado como sistema único de armazenamento de informações e dados pessoais do cidadão comum. A possibilidade para acessar este banco de dados, até ontem, só seria possível pela leitura ótica de um sistema computadorizado. Quanto ao rastreamento, o indivíduo chipado poderá ser monitorado via satélite. Temos aqui o aspecto da modernidade, utilidade, segurança e multiuso como uma ferramenta “arma” do governo mundial para controlar e monitorar todos os seres viventes da terra no futuro.

A versão mais moderna deste sistema seria o RFID(sistema de identificação por Rádio freqüência). Quem cuida é a EPCGlobal, empresa cujo financiadores são os mesmos que criaram o biochip. Agora conhecidos por “TAGS”, em vários tamanhos e formatos, podem acrescentar um novo sistema para o microchip: uma antena de transmissão, tornado este sistema ainda mais poderoso: (1)leitura ou escrita; (2) passiva ou ativa; (3) reutilizada. Capturar dados ou escrevê-los na TAG com variações de freqüência e longa distância. Estes dois sistemas já estão sendo utilizados e comercializados no mundo inteiro, principalmente no Brasil. Lembremos de uma matéria que citamos em nosso DVD, serie “Apocalipse”, aonde a Revista ISTOÈ revela que desde de 2002 empresários brasileiros estaria comercializando o microchip “injetável” á custo de R$ 700,00. Um dos primeiros empresários “cyborg brasileiro” foi Cunha Lima da CBN e Deputado Federal pelo PPB e pelo PDT. Aqui no Brasil o governo já adquiriu 75 mil unidades do microchip.

Concluímos….
A principal ameaça, neste caso, não se sustenta unicamente no verticalismo da Nova Ordem Mundial(besta), também na concepção dos governados. Esta agressão à liberdade aos direitos civis dos americanos não se possibilita diante de uma reação pública contrária. A implantação do sistema de vigilância e monitoramento depende mais exclusivamente de seus súditos do que da potência tecnológica destes invasores da privacidade. Nesse sentido, o maior perigo e o maior trunfo da manutenção deste poder satânico estão presentes em seus súdito.
A principal força da besta e da N.O.M é a sociedade besta. Tudo que eles falam sensibiliza, arranca aplausos e gera o efeito da inovação. A besta mantém em seu colo esta sociedade fútil e banal. Cega e vazia. Amante dos discursos de idéias impraticáveis. O príncipe das trevas, cujo poder é legalista e avassalador, tem sua legitimidade muito bem amparada: Sodoma.
 Maranata, Jesus está voltando !

Fonte: http://pastordanielbatista.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recomendamos